Ghelfond Diagnósticos
Agendamento de Exames

A Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) reconhecem que atletas e visitantes estão buscando mais informações sobre os riscos de zika e formas de prevenir infecção enquanto participam dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016 (de 5 de agosto a 18 de setembro de 2016). O Brasil é um dos 58 países e territórios que até o momento registram transmissão contínua de vírus zika por mosquitos.

Embora mosquitos sejam os vetores principais, uma pessoa infectada por vírus zika também pode transmitir o vírus para outra por meio de sexo sem proteção. A doença por vírus zika normalmente causa sintomas leves e a maioria das pessoas não desenvolve nenhum sintoma. Entretanto, existe consenso científico que o vírus zika causa microcefalia (crianças que nascem com a cabeça menor do que o usual) e outras malformações do cérebro e distúrbios em bebês nascidos de mulheres que foram infectadas pelo vírus zika durante a gravidez, além de Síndrome de Guillain-Barré (doença neurológica rara, mas grave, que desenvolve paralisia e pode levar à morte).

Atletas e pessoas que visitem o Rio de Janeiro e outras áreas com circulação do vírus zika são encorajadas a: • seguir os conselhos de viagem fornecidos pela OMS e as autoridades de saúde de seus países, além de consultar um profissional de saúde antes de viajar;
• sempre que possível, durante o dia, se proteger de picadas de mosquitos usando repelentes de insetos e vestindo roupas – de preferência de cor clara – que cubram o máximo possível do corpo;
• praticar sexo seguro (por exemplo, uso de preservativos de forma correta e consistente) ou se abster de sexo durante a estadia e por, pelo menos, quatro semanas após seu retorno, particularmente se apresentaram ou apresentam sintomas do vírus zika; • escolher acomodações com ar condicionado (geralmente, janelas e portas são mantidas fechadas para prevenir que o ar frio escape e, assim, os mosquitos não conseguem entrar nesses quartos)
• evitar visitar áreas superlotadas nas cidades e vilas sem água encanada e com saneamento deficiente (áreas com maior reprodução de mosquitos), onde o risco de ser picado é maior.

Mulheres grávidas continuam a ser aconselhadas a não viajar para áreas com transmissão do vírus zika. Isso inclui o Rio de Janeiro. Os parceiros sexuais das gestantes que retornarem de áreas com circulação do vírus continuam a ser aconselhados a praticar sexo seguro ou abstinência durante toda a gravidez. Os Jogos serão realizados durante o inverno do Brasil, quando há menos mosquitos ativos e o risco de ser picado é menor.

A OMS/OPAS está fornecendo aconselhamento em saúde pública ao Governo do Brasil e, no âmbito de um Memorando de Entendimento, o Comitê Olímpico Internacional e, por extensão, o Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016, sobre formas de reduzir ainda mais o risco de atletas e visitantes contraírem vírus zika durante os Jogos. Um foco importante do conselho da OMS gira em torno de medidas para reduzir as populações de mosquitos Aedesque transmitem chikungunya, dengue e febre amarela, além de vírus zika.

A OMS/OPAS continuará a monitorar a transmissão e riscos do vírus zika no Brasil e em outras áreas afetadas para fornecer atualizações sobre como surtos de vírus zika, riscos e intervenções preventivas se desenvolvem entre agora e agosto e no futuro. Fonte: Organização Pan-Americana da Saúde. (www.paho.org/bra)

Resultados de Exames

Corpo e mente devem ser exercitados sempre. Aprenda o que pode ser feito na hora de praticar exercícios físicos sendo portador de Asma.

1) identificar os fatores desencadeantes da sua asma;
2) ter disponível o medicamento orientado pelo seu médico para uso antes do esforço, atividade física;
3) fazer aquecimento antes do exercício;
4) finalizar sua atividade com um exercício de relaxamento.

Identifique os fatores desencadeadores da asma induzida por exercício.

• Se o ar frio desencadeia sua asma, você pode tentar usar lenço ou máscara sobre o nariz e a boca para aquecer o ar. Tente respirar pelo nariz durante o exercício.
• Durante a primavera quando a quantidade de pólens está aumentada ou a precipitação de chuvas está muito baixa, tente evitar atividades ao ar livre.
• Normalmente os níveis de poluição do ar estão mais elevados na metade ou final do dia. Quando esses níveis estão elevados, você deve evitar atividades ao ar livre.
• Verifique as atualizações do Índice da Qualidade do Ar nos boletins meteorológicos no seu jornal local, televisão ou rádio. • Medicamentos preventivos da asma induzida pelo esforço.

Além da própria luta contra a doença, a perda dos fios de cabelo afeta o lado psicológico, muito importante no processo de cura, em muitos pacientes. Por isso, muitas vezes o uso de uma peruca pode fazer a diferença, fazendo com que mulheres se sintam mais bonitas e confiantes na hora de enfrentar o tratamento.

Para ajudar todas essas mulheres, algumas instituições beneficentes recebem doações para a criação de perucas, que acontecem graças às ações nobres de pessoas que decidem destinar os seus fios a quem precisa. As doações acontecem de forma voluntária e fazem bem tanto para quem recebe, como também para quem doa. Veja algumas recomendações:

1. O cabelo precisa ter, no mínimo, 10 centímetros.
2. Não há restrição em relação à cor/tipo de cabelo, quanto mais natural, melhor.
3. Fios muito descoloridos geralmente não são aceitos, pois a fragilidade deles impede que sejam presos à base da prótese de forma correta.
4. Na maioria das doações, os cabelos podem ser entregues pessoalmente ou até mesmo enviados pelos Correios. Nesse caso, deve ser usado um saco plástico e os fios precisam estar secos.
5. Entre em contato com a instituição da sua escolha para saber a melhor forma de proceder.

Onde doar:

No Rio de Janeiro:

Banco de Perucas Laço Rosa - Rua Desembargador Isidro, 18, Sala 910, Tijuca, Rio de Janeiro, Cep 20521-160. Telefone: (21) 7974-8504

Em São Paulo:

ONG Cabelegria - Avenida Parada Pinto, 3420, Bl. 06, Ap. 33, Vila Nova Cachoeirinha, São Paulo, Cep 02611-001. Email: cabelegria@gmail.com

Em Minas Gerais:

Instituto Mário Penna - Rua Guaicuí, 20 / 15 andar, Cidade Jardim, Cep 30380-380, Belo Horizonte (MG). Telefone: 0800 039 1441




Saiba porque para nós -
VIVER É O MELHOR RESULTADO

Assista nosso vídeo institucional e descubra